Postagem em destaque

Estudos Bíblicos em vídeo para Whatsapp. Prontos para Baixar!

Estudos Bíblicos em vídeo com tamanho e formato adequados para compartilhamento via Whatsapp. Clique em cada Estudo para ser direciona ...

Sermão: Estevão, o Primeiro Mártir Cristão






Resultado de imagem para estevão apedrejado         








    ESTEVÃO, O PRIMEIRO MÁRTIR CRISTÃO
                                    ATOS 6: 8-15

I. INTRODUÇÃO:

A . ESTEVÃO - Em grego, Stephanos, significa: "coroa".  Estevão foi um dos sete diáconos, escolhidos,  para um trabalho social..
Estevão na jovem igreja, era um homem influente, contagiante, cheio de piedade, amor e graça.
Um homem reto, de vida correta, de boa reputação, de boa índole, irrepreensível e fiel.
Um homem sábio, estudioso das profecias, um homem de profunda fé cheio do Espírito Santo e prodígios.
Estevão era alguém que se destacava dos demais na fé, na graça, no poder espiritual e na sabedoria.
Estevão era judeu. Mas falava grego e como tal, estava familiarizado com os usos e costumes dos gregos.

B. ESTEVÃO ERA ATIVO NA IGREJA - Um homem que com ousadia, autoridade, proclamava a sua fé, a sua esperança.
Um homem que as pessoas, os rabinos, os doutores da lei, "não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que  falava."
Um homem que de modo hábil, em discussão pública, defendia as verdades que advogava e derrotava por completo seus oponentes.
Um homem que salientava-se entre os principais na operação de milagres, maravilhas e na pregação do Evangelho.

II. ESTEVÃO, O PRIMEIRO MÁRTIR CRISTÃO

A . A OBRA DE ESTEVÃO - V. 8 - "Estevão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo."
Estevão, cheio de fé e do poder do Espírito Santo, fazia, realizava, milagres espantosos, maravilhas, entre o povo.
"E levantaram-se alguns que eram da sinagoga dos libertinos e dos cirineus e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilícia e da Ásia, e disputavam com Estevão. E não podia resistir à sabedoria, e ao espírito com que falava." (Vs.9,10)
Libertino algum, cirineu algum, alexandrino algum, ciliciano ou asiático, pode enfrentar a sabedoria e o espírito de Estevão.
"Então subornaram uns homens, para que dissessem: Ouvimos-lhe proferir palavras blasfemas contra Moisés e contra Deus." V. 11
Os sacerdotes, príncipes, os judeus eruditos, cheios de ódio, resolveram silenciar a voz de Estevão, matando-o.
Estevão foi acusado de amaldiçoar Moisés, blasfemar contra Deus, contra o lugar santo do Templo e contra a Lei.
"E excitaram o povo, os anciãos e os escribas; e, investindo contra Estevão, o arrebataram e o levaram ao conselho." V.12
Determinados a arcar com as consequências, o levaram perante o Sinédrio para ser julgado.

B. O JULGAMENTO DE ESTEVÃO  - Judeus eruditos de países vizinhos foram convocados para refutar os argumentos do prisioneiro.
Para convencer o povo de que Estevão estava pregando doutrinas falsas, enganadoras,  e perigosas.
Saulo de Tarso com o pêso da eloquencia, e a lógica dos rabis estava presente e tomou parte importante contra Estevão.
"Diziam: Este homem não cessa de proferir palavras blasfemas contra este Santo Lugar e a Lei." V.13
"Porque nós lhe ouvimos dizer que esse Jesus Nazareno há de destruir este lugar e mudar os costumes que Moisés nos deu." V.14
As mentirosas testemunhas depuseram que Estevão estava falando novamente contra o Templo, contra as Leis de Moisés.
"Nós ouvimos Estevão dizer que esse tal de Jesus de Nazaré destruirá o Templo, e acabará com todas as Leis de Moisés."
Estevão defendia a abolição do culto formal no Templo e a instituição de uma forma de culto mais espiritual.
O povo de Jerusalém vivia do Templo, e atacar o Templo era atacar o meio de vida deles.
Quando Estevão se colocou face a face com seus juizes, com os seus acusadores, um santo fulgor resplandeceu em seu rosto.
"Então todos os que estavam assentados, presentes na Sala do Conselho, "Sinédrio",  fixando os olhos nele, viram o seu rosto tornar-se radiante como o rosto de um anjo." V.15

C. A DEFESA DE ESTEVÃO - "Disse o sumo sacerdote: Porventura é isto assim? Então, Estevão apresentou a sua defesa!
Estevão começou sua defesa com voz clara, firme, penetrante, com provas e argumentos convicentes.
Estevão com Palavras que mantivera o Conselho, a Assembléia absorta, relatou a história do povo escolhido de Deus.
Estevão em sua defesa mostrou completo conhecimento da história judaica, e a  interpretação espiritual da mesma.
Estevão em seu sermão, repetiu as palavras de Moisés que predizia o Messias: "O Senhor vosso Deus vos levantará dentre vossos irmãos um profeta como eu; a Ele ouvireis."
Estevão em seu discurso, patenteou sua própria lealdade para com Deus e para com a fé judaica, enquanto mostrou que a lei não foi capaz de salvar Israel da idolatria.
Estevão argumentou com os seus acusadores de que Deus não limita Seus encontros com os homens/mulheres ao Templo de Jerusalém.
Estevão mostrou que as primeiras e grandes revelações de Deus ocorreram em terras estranhas ( Ur, Harã, Egito, Sinais, etc.)
Estevão discorreu do chamado de Abraão até o nascimento de Moisés. Da adoção de Moisés pela filha de Faraó até a construção do tabernáculo. Da entrada de Israel em Canaã até a construção do Templo de Salomão.
Estevão referiu-se à construção do Templo por Salomão, e às palavras deste, bem como do profeta Isaías: "Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta: "O Céu é o Meu trono, e a Terra o estrado de Meus pés. Que casa Me edificareis? Diz o Senhor, ou qual é o lugar de meu repouso?"

III. CONCLUSÃO: A MORTE DE ESTEVÃO -ATOS 7:53-58 

A. A CONDENAÇÃO - Quando Estevão estabeleceu uma conexão entre Cristo e as profecias, houve um tumulto entre o povo, o sacerdote, tomado de ódio e horror, rasgou as vestes.
Estevão, interrompeu seu sermão, e volvendo-se a seus juizes enfurecidos exclamou: "Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido; vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós como vossos pais."
Os sacerdotes, os príncipes e líderes judaicos ficaram fora de si, de cólera, ardendo em ódio com a acusação de Estevão.
Como feras rapinantes  precipitaram-se sobre Estevão, rangendo os dentes de fúria e cólera.
"Estevão, cheio do Espírito Santo, olhou bem firme para o Céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita do Pai."
"Então disse a eles: Olhem, eu estou vendo os Céus abertos e Jesus, o Messias, em pé ao lado direito de Deus!"

B. O APEDREJAMENTO - Descrevendo Estevão as gloriosas cenas, que estava a contemplar, seus opositores não suportaram mais.
Colocaram as mãos nos ouvidos, taparam os ouvidos,  para não ouvir as palavras de Estevão.
A multidão com altos brados, com fúria correram unânimes sobre Estevão, o arrastaram para fora da cidade e o apedrejaram.
Enquanto as pedras assassinas eram atiradas sobre ele, Estevão orava: "Senhor Jesus, recebe o meu espírito."
"Depois caiu de joelhos, gritando: Senhor, não lhes impute este pecado, perdoem para que não sejam culpados disto!" E com isto, morreu!
"O sangue dos mártires é a semente da igreja." - Tertuliano

IV. APÊLO: O QUE PODEMOS APRENDER DO EXEMPLO DE ESTEVÃO?

A. QUE ESTEVÃO TINHA "BOA REPUTAÇÃO" - "Bom conceito"- Um homem íntegro, reto, respeitado, com uma conduta imaculada, uma vida irrepreensível.
Que você tenha como Estevão, uma "boa reputação", "um bom conceito", "um bom caráter", "uma vida irrepreensível."

B. ESTEVÃO ERA UM HOMEM "CHEIO DO ESPÍRITO SANTO"- Um homem ungido com o Espírito Santo; dirigido, estimulado pelo Espírito Santo; em fogo.
"Estevão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo." (Atos 6:9)
Que você seja como Estevão, um homem cheio, ungido, mergulhado, imerso no Espírito Santo.

C. ESTEVÃO ERA UM HOMEM "CHEIO DE GRAÇA" - Um homem contagiante, cheio de entusiasmo, de fervor, cujo rosto resplandecia como o rosto de um anjo.
Que você seja como Estevão, um cristão vibrante, contagiante, cheio de entusiasmo e graça.

D. ESTEVÃO ERA UM HOMEM "CHEIO DE SABEDORIA"-
Um homem conhecedor das Escrituras, da história de Israel, que dialogava e persuadia com sabedoria divina.
Que você siga o exemplo de Estevão, que cada dia, você seja mais conhecedor da Palavra de Deus.

E. ESTEVÃO "VIU A GLÓRIA DE DEUS"- Um homem que conseguiu ver além deste mundo, que viu o Senhor à direita do Pai e a glória de Deus.
Que você como Estevão, com os olhos humanos, veja Deus ao longe, e com os olhos da fé, bem perto de si mesmo.
Que você como Estevão,  cheio de fé, e esperança, veja os Céus abertos e o Filho do Homem em pé à destra de Deus.
                                                                                  Inicial -
                                                                   HINOS                         
                                                                                  Final   -

                                                            Pr. Ercides Inácio de Oliveira



             


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...