Postagem em destaque

Estudos Bíblicos em vídeo para Whatsapp. Prontos para Baixar!

Estudos Bíblicos em vídeo com tamanho e formato adequados para compartilhamento via Whatsapp. Clique em cada Estudo para ser direciona ...

Sermão: Porque admiro Pedro


                    PORQUE ADMIRO PEDRO

Resultado de imagem para apostolo pedro                               S. LUC. 22: 31-34

I. INTRODUÇÃO:

A. PEDRO – Era filho de João (Jo.1:42), irmão de André (Mt.4:18), natural de Betsaida (cidade dos pescadores).
Pedro residia em Cafarnaum. Era casado, pescador, falava o aramaico com um sotaque nortista, galileu.
Simão recebeu o título em aramaico Kepha, na versão Cefas, que quer dizer rocha, no grego Pétros, pedra, rocha. (Mat. 16:18).
A bíblia apresenta o nome de Pedro 157 vezes. Pedro havia sido discípulo de João Batista, e foi levado a Jesus por André.


B. O QUE EXISTE EM PEDRO? - O que há no ignorante e humilde pescador de Betsaida, que chama tanto nossa atenção?
Há quem só vê em Pedro, motivos para acusações, gracejos, censuras, condenações, e reprovações.
Nada mais acham nele senão ensejo para gracejá-lo, acusá-lo, censurá-lo, criticá-lo e condená-lo.

II. PORQUE ADMIRO PEDRO: S. LUC. 22:31-34


A. PELA SUA IMPULSIVIDADE - Pedro era sangüíneo, colérico, explosivo, violento e do estopim curto.
Um homem dedicado, cheio de coragem, animado, trabalhador. Porém precipitado, genioso, vulnerável.
Estava sempre inquieto, irritado, encolerizado, nervoso e falando desavisado e precipitado.
Sempre pronto a corrigir o grupo, a exprimir suas próprias idéias e pensamentos. Falava pelos “cotovelos”.
Pedro tinha um temperamento rústico, impulsivo, ambicioso, volátil, imprevisível, cheio de contrastes.
Um dia, enquanto Pedro dormia, o silêncio que envolvia o Jardim do Getsêmani foi quebrado.
Era uma multidão armada com lanças, espadas, paus e tochas, vinda da parte dos sacerdotes e oficiais do povo.
Pedro acordou atônito, sonolento, confuso, contemplou o Mestre aprisionado por seus algozes.
Num assombro de ira, sem pensar nas conseqüências, puxou a espada e cortou a orelha direita de Malco, servo do Sumo Sacerdote.
Você acha que Pedro passou a espada foi só para assustar o servo? Ou foi para cortar a orelha?
Pedro passou a espada foi para matar mesmo! Ou Malco baixou ou Pedro errou o alvo.
O gênio, as reações coléricas, briguentas e sangüíneas de Pedro, o tornava vulnerável aos dardos do diabo.
Pedro era um homem contraditório, cheio de altos e baixos, que tinha arroubos de intensa coragem e quedas de vergonhosa covardia.
ILUSTRAR - Pedro dormiu, enquanto Jesus suava sangue. Pedro não apenas dormiu na hora errada, mas também acordou na hora errada. Pedro empunhava a espada porque não dobrava os joelhos. Era valente porque não sabia o que era permanecer aos pés de Jesus. Enquanto Pedro usa a espada para cortar a orelha de Malco, Jesus usa o Seu poder para salvar a vida de Malco.
Pedro um dia chamando Jesus à parte disse-Lhe: Tem compaixão de Ti, Senhor; isso de modo nenhum Te acontecerá. (S. Mt. 16:22)
Jesus disse: Arreda, Satanás! Tu és para Mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens (S. Mt.16:23).
Pedro assustou! Ficou decepcionado, esmagado, desnorteado, confuso, envergonhado, com a arrogância abatida.

B. PELA SUA INTREPIDEZ – Pedro era audacioso, carajoso, ambicioso, destemido, exaltado e afoito.  
No círculo íntimo dos discípulos, na lista dos apóstolos, seu nome figura sempre em primeiro lugar.
Pedro era caloroso, extrovertido, desinibido e comunicativo. Tinha uma boa prosa, um bom bate-papo.
Pedro era barulhento! Comunicativo! Sua presença alegrava o ambiente! Fazia a festa aonde chegava.
Pedro exibia calor, ação e dinamismo! Era um homem vibrante, entusiasta e alegre.

Quando Jesus disse: “Vinde a Mim e Eu vos farei pescadores de homens.” Pedro atirou as redes de lado, abandonou os apetrechos de pescaria, o barco. E aí pronto! Queria pescar homens.

Jesus perguntou: Quem os homens pensam que Eu sou? Uns dizem João Batista; outros Elias; outro Jeremias ou alguns dos profetas. Pedro afoito respondeu: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

Quando Jesus perguntou aos doze: “Não quereis também vós partir?” Pedro, quebrou o silêncio com as palavras: “Senhor, para quem iremos a quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna e nós cremos e sabemos que Tu és o Santo de Deus?”.

Quando Jesus advertiu aos doze que todos se escandalizariam por Sua causa. Pedro, já tomou a palavra dizendo: “Senhor ainda que todos se escandalizem por Tua causa, eu jamais, nunca”.

Então Jesus declarou: “Pedro, em verdade, em verdade, te digo que esta noite, antes que o galo cante, Me negarás, três vezes”.
Pedro ofereceu uma resposta pronta: “Mestre, mesmo que tiver de morrer, contigo, não Te negarei”.
Pedro foi sincero quando fez a promessa? Sim! Só que não foi capaz de cumprir o que prometeu.

C. PELA SUA INSENSATEZ - Gostava ser visto, aceito, elogiado e bajulado pelo grupo. Um homem cheio de si! De autoconfiança.
Queria sempre estar em evidência, em primeiro lugar. Era sempre quem sobressaia quem falava primeiro falava.
Pedro era alguém vaidoso, que gostava de chamar atenção para si, de gargantear-se, gabar-se, elevar-se e engrandecer-se.
Pedro era aquela espécie de pessoa que gosta de tocar trombeta, que ama a glorificação pessoal, os elogios e as bajulações.
Que gosta de estar no centro do palco, de ser reconhecido, aplaudido, de ser o melhor, de destacar-se sobre os demais.
ILUSTRAR – “Na noite em que Jesus andou por sobre o mar Pedro disse: “Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas”.
Vejam! “andar por cima d’água?” Pedro caminha firme, satisfeito consigo mesmo. Pedro volta-se para os companheiros do barco e desvia os olhos de Jesus. O vento ruge, as ondas encapelam-se e se interpõem entre Pedro e Jesus. Pedro teve medo; começou a submergir, gritou: “Senhor me salva!”, “Socorre-me!”. Jesus estendendo a mão tomou-o e lhe disse: “Homem de pequena fé, por que duvidaste”? Pedro, agora, estava cabisbaixo, silencioso, envergonhado, humilhado.

D. POR SUAS PERGUNTAS NATURAIS – “Eis que nós tudo deixamos e te seguimos; que será, pois, de nós?” (S. Mt.19:27).
O que iremos receber? Qual será a nossa recompensa? Que vantagens iremos tirar disto? O que ganharemos com isto?
Jesus lhes respondeu: “Em verdade vos digo que vós, os que Me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do Homem se assentar no trono da Sua glória, também vos assentareis em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por causa do Meu nome; receberá cem vezes mais e ainda a vida eterna” (S. Mt. 19: 28, 29).
Pedro não fica cobrando agora! Espera um pouco, acalme! Pedro fique bonzinho, você é bem mais feliz do que imagina!

III. CONCLUSÃO: A QUEDA DE PEDRO

A. O QUE DE FATO ACONTECEU? – Qual foi à atitude de Jesus em relação a Pedro – frustração, desapontamento, ou amor?
Que evento foi o “divisor de águas” na experiência de Pedro? - “Foi o olhar de Jesus” (Luc.22:61,62).
Mesmo enquanto Pedro o Negava, Cristo mostrou que ainda o amava que ele ainda era mui precioso ao Seu coração.
Ainda na sala de julgamento, cercado por inimigos, Jesus pensou no errante discípulo, e voltando-se, olhou para ele.
Naquele olhar, Pedro leu o amor, a graça, a misericórdia e a compaixão do Salvador.
Incapaz de suportar por mais tempo a cena, Pedro precipitou-se, coração quebrantado, para fora da sala.
Pedro avançou, pela solidão e treva, sem saber para onde. Encontrou-se, enfim, no Getsêmani. Onde se converteu!
Jesus podia expor o discípulo traidor diante dos outros colegas? Porém, Jesus nunca faz isso.
O maior castigo de um pecador são as labaredas infernais de sua própria consciência.  Então para que atormentá-lo mais?
Por que não criar um clima, um ambiente, no qual o pecador se sinta amado, apesar do seu pecado?
A única maneira de tirar o homem da miséria, do mal, do pecado é fazendo-o sentir-se amado, aceito como é.

B. JESUS INTERROGA PEDRO (S. JOÃ. 21:15-18) – Simão filho de João amas-Me mais do que estes?
Pedro podia esperar qualquer coisa, menos uma pergunta dessa? Repreensão, castigo, rejeição. Tudo estaria justificado!
Mas, as coisas com Jesus são diferentes! Sim, Senhor, Tu sabes que Te amo. Então pastoreie Meu rebanho.
Jesus pergunta pela Segunda vez: “Simão, filho de João, tu Me amas?” Sim, Senhor, Tu sabes que ti amo. Então pastoreie Meu rebanho.
Jesus pergunta pela terceira vez: “Simão, filho de João, você Me ama? Gosta mesmo de Mim?” Pedro entristeceu-se!
Então Pedro respondeu: “Senhor, Tu sabes tudo.” “O Senhor conhece o meu coração!”. “O Senhor sabe quem eu sou!”
O Senhor sabe que sou um homem: corajoso, nervoso, explosivo, sanguíneo, colérico, violento, briguento, estopim curto.
O Senhor sabe que sou um homem extrovertido, comunicativo, desinibido, barulhento, cheio de entusiasmo.
O Senhor sabe que sou um homem vibrante, falante, alegre, cheio de gracejo, que faço a festa aonde chego.
O Senhor sabe tudo! O Senhor conhece tudo! Porém, Tu sabes que Te amo. Jesus, eu gosto muito do Senhor!
Então Jesus disse: “Pedro pastoreie o Meu rebanho”. Cuide do Meu rebanho, de minhas ovelhas.
Trate as minhas ovelhas com a mesma ternura, o mesmo amor, a mesma misericórdia, com que Eu estou tratando a você.

IV. APÊLO - JESUS QUER FAZER POR VOCÊ O QUE FEZ POR PEDRO – MC.16:7

 

A. JESUS QUER REGULAR SUA VIDA - Sua impulsividade, intrepidez, temperamento colérico, sanguíneo, gênio mau.
Pedro não era pior nem melhor do que você. Pedro era um homem com fraquezas e virtudes iguais a você.
Um homem impetuoso, presunçoso, derrotado, cheio insegurança, violência, quedas, instabilidades, medo e covardia.
Um homem que foi o que eu sou, o que você é. Um homem corajoso, ambicioso, dinâmico, mas com graves defeitos de caráter.
Um homem cheio de si, de autoconfiança, que gostava de tocar trombetas, amante dos aplausos, dos holofotes
Um homem covarde, que negou a Jesus, que seguiu a Jesus de longe, que blasfemou que buscou a roda dos escarnecedores.

B. JESUS QUER FAZER POR VOCÊ, O QUE FEZ POR PEDRO! Ele quer dar a você uma segunda, terceira, quarta... Chance.
Jesus quer transformar sua história, seu caráter, suas vulnerabilidades, seus erros, suas falhas e fragilidades.
Jesus quer transformar o seu coração,fazer de sua vida um testemunho, uma inspiração, uma lição da graça de Deus.
Diga a Jesus: Senhor, eu permito que opere agora em meu coração toda obra de transformação necessária.
Senhor “Tu és o Filho do Deus Vivo!” “Aquele que tem as Palavras da Vida Eterna!” Senhor realize a Sua vontade em minha vida!
Senhor eu quero fazer parte dos amigos íntimos de Jesus, eu quero estar presente no Monte da Transfiguração, na manhã gloriosa.

                                                                                Inicial - 111
                                                      HINOS 
                                                                      Final   - 88

                                                       Pr. Ercides Inácio de Oliveira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...