Postagem em destaque

Receba nossos Vídeos de Meditações Diárias.(Um vídeo por Dia)

Envie uma mensagem para nosso Whatsapp para ser adicionado em uma de nossas listas de transmissão, para receber todos os dias um ví...

Meditação para o Pôr do Sol, 17 de janeiro 2014


Deus proverá
Respondeu Abraão: Deus proverá [...]
o cordeiro para o holocausto. Gênesis 22:8
   O exercício da fé, às vezes, pode exigir que se ande no escuro. O pastor Cancino estava para voltar à cidade, depois de haver estado entre os nativos Shuaras, na Amazônia Equatoriana, quando foi procurado por uma mulher com o filho doente. Desesperada e em lágrimas, ela lhe pediu que fizesse algo pelo menino, logo que os médicos itinerantes e os feiticeiros locais não haviam conseguido ajudar em nada.

  Depois de orar, o pastor sentiu o impulso de levar o menino até a civilização e tentar fazer algo por ele. Por meio de um tradutor, ele disse à mãe: “Se você deseja que seu filho viva, precisa deixá-lo ir comigo.” Depois de um momento de silêncio e lágrimas, a mulher concordou.
  O pastor caminhou dois dias pela selva carregando o menino até chegarem ao pequeno avião que os levaria à civilização. O menino então passou por todos os tipos de exames, desde os mais simples até os mais complexos. Quando o pastor perguntou o custo dos procedimentos, ficou desanimado, pois era três vezes mais que seu salário. No entanto, a esposa do pastor se aproximou ternamente e lhe disse: “Deus proverá.”
  Os exames revelaram que a criança tinha uma grave deficiência renal e deveria ser internada com urgência para poder ser salva. O tratamento custaria mais de seis mil dólares. O pastor ficou paralisado, pois não teria condições de arcar com as despesas. Porém, novamente a esposa lhe disse: “Deus proverá.”
  Quando estava para assinar a documentação, responsabilizando-se pelos custos do tratamento, um médico entrou no escritório e lhe perguntou: “Você é o pastor que trouxe um nativo da Amazônia?” O pastor respondeu afirmativamente, e então os olhos do médico ficaram marejados pelas lágrimas. “Meus melhores anos na prática médica”, continuou o homem emocionado, “foram quando trabalhei na selva equatoriana, atendendo os nativos. Eles me ensinaram grandes lições de serviço à humanidade. Agora sou diretor deste hospital. Fique tranquilo que a administração assumirá todos os gastos com o tratamento do menino.” Então se despediu com um forte abraço e aperto de mão.
   “Deus proverá!” Creia nas promessas divinas porque Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre.
Juan A. Cancino Castillo
União Equatoriana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...