Postagem em destaque

Receba nossos Vídeos de Meditações Diárias.(Um vídeo por Dia)

Envie uma mensagem para nosso Whatsapp para ser adicionado em uma de nossas listas de transmissão, para receber todos os dias um ví...

Meditação Matinal Terça, 28 de maio


O Dever de Dar Fruto


Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em Mim, e Eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer. João 15:5

No plano de restaurar nos seres humanos a imagem divina, foi estipulado que o Espírito Santo atuasse na mente humana e fosse, como a presença de Cristo, uma influência modeladora no caráter humano. Aceitando a verdade, as pessoas também se tornam recipientes da graça de Cristo e dedicam sua santificada capacidade humana à obra em que Cristo Se empenhou – os seres humanos se tornam cooperadores de Deus. É com a finalidade de tornar as pessoas instrumentos para Deus que a verdade divina é inculcada em sua compreensão. [...]

Por intermédio da verdade, o caráter é transformado e formado à semelhança divina. Pedro descreve os cristãos como aqueles que purificaram o coração por meio da obediência à verdade através da operação do Espírito Santo. [...]

É o dever do cristão brilhar. O professo seguidor de Cristo não cumpre as exigências do evangelho a menos que ministre aos outros. Ele nunca deve se esquecer de que precisa deixar sua luz brilhar diante dos homens para que vejam suas boas obras e glorifiquem o Pai que está no Céu. Seu discurso deve estar sempre cheio de graça e em harmonia com sua profissão de fé. Suas obras devem revelar Cristo ao mundo. Jesus Cristo e Ele crucificado é seu tema inesgotável, de que é livre para falar, trazendo do bom tesouro de seu coração as lições preciosas do evangelho. O coração que está repleto da bendita esperança, que é revestida de imortalidade e cheia de glória, não pode ser silenciado. Aqueles que possuem o senso da sagrada presença de Cristo não podem falar palavras superficiais e insignificantes.
Suas palavras devem ser solenes, um cheiro de vida para vida. Não devemos ser filhos atirados de um lado para o outro, mas ancorados em Jesus Cristo, munidos de algo de valor sólido do qual falar. [...] Os cristãos devem anunciar as boas-­novas da salvação e nunca se cansar de proclamar a bondade de Deus. [...]

Falemos aos pecadores, pois não sabemos, mas Deus está tocando o coração deles. Nunca nos esqueçamos da grande responsabilidade que acompanha cada palavra que proferimos na presença deles. Façamo-nos a pergunta: “A quantos falei com meu coração repleto do amor de Jesus, a respeito do dom inefável da misericórdia de Deus e da justiça de Cristo?” (Review and Herald, 12 de fevereiro de 1895).

 Fonte: CPB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...